terça-feira, 26 de maio de 2015

CALIFORNIA TOUR - ESTÚDIOS DE CINEMA


Uma das grandes vantagens de visitar a Califórnia é ter a oportunidade de conhecer os grandes estúdios de Hollywood. Locações, sets, bastidores, estúdios de som, lendas, tudo isso está ao seu alcance. Nesse espaço do blog vou mostrar um pouco dos passeios que eu fiz nos estúdios da Warner, Sony, Paramount e Universal. 



Warner -  https://viptourstickets.warnerbros.com/
3400 W. Riverside Drive, Burbank, CA 91522, United States
A Vip Tour custa US$54 e dura aproximadamente duas horas.
Lá você tem acesso ao Museu do Harry Potter com direito a usar o chapéu seletor (Eu fui pra Sonserina... =/) , a uma exposição de Batmóveis, visitar o set do Central Perk de "Friends" e muito mais. Você pode conferir os figurinos de muitos outros filmes, carros, cenários, etc.




Paramount - http://www.paramountstudiotour.com/
5555 Melrose Ave, Melrose Gate Visitor Entrance. Hollywood, CA, United States
Último estúdio a permanecer no centrão de Hollywood. Um dos melhores passeios com muita informação.
O tour de 2 horas custa US$53. Entre as atrações estão as casas de estrelas que moraram no estúdio, o set de vários filmes e séries como "Todo Mundo Odeia o Chris" e um museu de props, com um Bumblebee de Transformers em tamanho real.




Sony - http://www.sonypicturesstudiostours.com/
10202 West Washington Blvd., Culver City, CA 90232
A Sony é parceira da Columbia e fica um pouco mais afastada. Depois que a MGM faliu a Sony comprou boa parte do espaço ocupado pela metro, ou seja, lá você encontra muita história em um mesmo local.
Para o tour de 2 horas, o custo é de US$40.



Universal - http://www.universalstudioshollywood.com/
Esse é mais carinho porque não é só o tour nos estúdios. O ticket inclui também as atrações no parque. No link acima você encontra o tipo de entrada que melhor atende a sua necessidade. Atrações do parque incluem temas como Simpsons, Minions, Jurassic Park, Transformers, etc. No tour, vemos set de Desperate Housewives, The Bates Motel, e até destroços de um acidente aéreo.



segunda-feira, 25 de maio de 2015

FILME REVIEW - A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADALINE


Blake Lively conheceu a fama com "Gossip Girl", com apenas 20 anos. Embora ela já tivesse co-estrelado o muito querido filme teen "Quatro Amigas e Um Jeans Viajante", foi com a personagem Serena Van der Woodsen que ela alcançou o estrelato mundial. De lá pra cá, Blake vem tentando solidificar seu nome como atriz consistente conseguindo papéis mais profundos como o de Pippa Lee em "A Vida Íntima de Pippa Lee", de 2009 e Ophelia em "Selvagens", de Oliver Stone. 

Porém, é com sua interpretação de Adaline Bowman em "A Incrível História de Adaline" (em cartaz no país desde a última quinta) que surge a questão de por que não surgem mais bons papéis para a moça. À despeito da premissa fantasiosa e um tanto tola do filme, Blake consegue imprimir um ar reservado e introspectivo à personagem que levam o espectador a embarcar na história.

Adaline Bowman é uma mulher normal. Com 29 anos, viúva e com uma filha para criar, ela sofre um acidente terrível que como resultado,  não permite que ela envelheça um dia a mais pelo resto de sua vida. Ela passa os próximos oitenta anos de sua história fugindo e mudando de identidade para que sua imutável aparência não desperte suspeitas. 

Descarte a explicação pseudo científica que o filme dá ao fenômeno e some a beleza de Lively e seu par romântico, Michiel Huisman (de "Game of Thrones") e deixe a mente aberta para embarcar nesse romance rasgado que você conseguirá tirá o melhor da história de Adaline. Harrison Ford, em uma atuação centrada e robusta, como não se vê há certo tempo (salvo raras exceções) é outro ponto alto da produção.

A pergunta que permeia o filme é: Será Adaline capaz que aceitar sua condição e permitir-se viver plenamente? pois com essa impossibilidade de envelhecer e, por auto-proteção, ela nunca se entregou ao amor. William Jones (Ford), em diálogo com Adaline pontua: "Por todos esses anos, você viveu, mas nunca teve uma vida". E essa colocação é o cerne da trama. De que adianta a juventude eterna se não tiramos proveito máximo das oportunidades que a vida nos dá de simplesmente... viver?

"A Incrível História de Adaline" está em cartaz em todo Brasil. 
Confira aqui o trailer: 





domingo, 24 de maio de 2015

VINGADORES - ERA DE ULTRON: 5 VÍDEOS QUE VOCÊ PRECISA VER

Com a estreia de "Vingadores - Era de Ultron", muita informação foi jogada no colo do fãs dos heróis e algumas coisas podem ter passado batido. Eu mesma não sou profunda conhecedora do Universo Marvel e, às vezes, preciso que alguém mais nerd desenhe os detalhes para eu entender.

Fiz uma pesquisa e encontrei cinco vídeos bem bacanas que ajudam a entender, explicar, ou simplesmente zoar a mais nova saga de Homem de Ferro e companhia.

1) do canal Watchmojo.com - 10 fatos incríveis de "Vingadores - Era de Ultron". O canal especializado em listas, editou esse vídeo antes do lançamento do filme. Ou seja, as infos são tiradas dos trailers e declarações dos envolvidos com a produção na imprensa. Entre os tópicos estão algumas curiosidades como o fato de Scarlett Johansson estar grávida durante as filmagens ou as questões legais implicadas no uso dos personagens Mercúrio e Feiticeira Escarlate. Confira:


2) Do canal Mr Sunday Movies, o próximo vídeo mostra (com Spoilers) todas as referências e easter eggs para todo Universo Marvel, incluindo produções que estão por vir como: "Guerra Civil", "Pantera Negra" e "Homem Formiga". É muito bem explicadinho e vale a conferida. Veja:


3) Partindo para a galhofa, porque na internet "the zoeira never ends", o ator Jeremy Renner levou na esportiva o fato do Gavião Arqueiro não ser tão amado quantos os outros heróis e fez uma paródia da música "Thinking Out Loud", do cantor Ed Sheeran, mostrando que o personagem também é maneiro e merece consideração. A performance foi ao ar no The Tonight Show, apresentado pelo Jimmy Fallon. Cata o vídeo aqui:


4) Ainda no clima de zoeira, o canal 5 Alguma Coisa, como o próprio nome já diz, fez uma lista com cinco coisas que deveriam ter acontecido no filme. Sensacional! (Só entende quem viu o filme haha)


5) O Canal "How It Should Have Ended", mostra através de animações como diversos filmes deveriam ter acabado de acordo com a opinião dos criadores do canal. Aqui, o filme ainda não tinha saído então o vídeo e baseado no teaser. Mesmo assim, vale a pena a clicada. 



quarta-feira, 20 de maio de 2015

BONS COMPANHEIROS, BONS FILMES E BOA COMIDA

Para celebrar os 25 anos do filme “Os Bons Companheiros”, o festival de cinema Tribeca exibiu em seu encerramento uma exibição comemorativa da produção, com a reunião do elenco principal. O filme de 1990, dirigido por Martin Scorsese contou com estrelas do calibre de Robert de Niro, Ray Liotta e Joe Pesci (que ainda levou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante para casa). Vale lembrar o que o Festival de Tribeca, realizado anualmente em Nova York é de idealização e realização do próprio de Niro.

“Os Bons Companheiros” marca o auge da parceria Scorsese e De Niro, que em mais de 20 anos de colaborações produziram filmes memoráveis como: “Taxi Driver”, “New York, New York”, “Touro Indomável”, “O Rei da Comédia”, “O Cabo do Medo”, “Os Bons Companheiros” e “Cassino”.  Vida que segue, Scorsese agora foca sua obsessão em Leonardo DiCaprio, tendo produzido com a estrela de “Titanic”, cinco filmes até agora – “Gangues de Nova York”, “O Aviador”, “Infiltrados”, “Ilha do Medo” e “O Lobo de Wall Street”.

A história de “Os Bons Companheiros” é centrada em Henry Hill (Ray Liotta), um gângster peixe pequeno que consegue participar de um golpe com Jimmy Conway (de Niro) e Tommy de Vito (Pesci), dois outros escroques com grandes ambições. Para subir na hierarquia da máfia, Conway e de Vito, não pensam duas vezes antes de apertar o gatilho e o parvo Hill deve fazer algo para não se dar mal com seus parceiros sanguinários.

Em uma clássica cena, onde vários mafiosos estão presos, um banquete é preparado pelos próprios malfeitores. Daí vem a sequência onde eles ensinam a cortar o alho com uma lâmina de barbear, deixando as fatias bem fininhas.

Confira a cena aqui: 


O jantar era um assunto sério na prisão. Lagosta, Carne, vinho tudo de primeira para satisfazer os “wise guys”. 

Veja aqui o passo a passo para fazer um molho para massas no estilo “Os Bons Companheiros”.

Ingredientes:

6 cebolas descascadas
10 dentes de alho cortados em fatias bem finas
Azeite Extra Virgem
Sal
300g de carne moída de patinho
300g de bacon cortado em quadradinhos
100ml de vinho branco
150g de purê de tomate
5 tomates picados sem pele e sem semente
Pimenta do reino preta moída na hora
1 1/2 xícaras de chá de caldo de galinha

Modo de Preparo:

Em uma panela, frite as cebolas em fogo baixo até que fiquem com aparência translúcida. Reserve. Frite a carne moída temperada com sal e pimenta. Frite o bacon em outra panela e reserve. Em uma panela com capacidade para 2 litros, misture a cebola, o alho, o bacon e a carne. Adicione o vinho e deixe ferver até reduzir a quase nada. Adicione o caldo de galinha, o purê de tomate e os tomates picados. Tempere com sal e pimenta. 
Sirva com a massa de sua preferência.  

terça-feira, 19 de maio de 2015

FILME REVIEW: CRIMES OCULTOS


A época em que a União Soviética foi governada por Stalin ficou conhecida como um dos períodos mais sombrios da história da humanidade. Milhares de pessoas foram levadas à morte por inanição devido à intensa falta de recursos. No filme “Crimes Ocultos”, que estreia no dia 21 de maio em todo país, acompanhamos a história de um menino que, após perder os pais para a fome, encontra sua redenção na Segunda Guerra quando torna-se herói condecorado e, depois, converte-se em oficial do governo.

Tom Hardy é Leo Demidov, que vai de oficial perseguidor de traidores da pátria a perseguido como se ele mesmo fosse culpado do mesmo crime. Quando sua esposa Raissa (Noomi Rapace, em outra grande performance) aparece como possível espiã e Leo recusa-se a denunciá-la, ele perde sua posição e é transferido para um cargo menor, em uma cidade bem afastada.

Paralelamente, acompanhamos os esforços de Leo para desvendar uma série de assassinatos em uma nação que julga este crime como uma “doença capitalista”. Obedecendo à máxima onde “Não há assassinatos no paraíso”, Leo é forçado a mentir a natureza da morte de uma das vítimas – seu afilhado – para o pai do menino. Atormentado por esse fato, e mesmo depois de sua tragédia pessoal, Leo segue determinado a desvendar o caso desse criminoso em série.

Essa história é baseada nos eventos descritos no livro homônimo, de Tom Rob Smith, onde Andrei Chikatilo foi o responsável pela morte de dezenas de mulheres e crianças, entre 1978 e 1990 (duas décadas depois da época em que se passa o filme). Dirigido por Daniel Espinosa, a produção garante um bom suspense na maior parte do tempo, o que quase nos permite esquecer o fato dos atores usarem um carregado e desnecessário sotaque russo.O talento e a presença de Tom Hardy é outro fator que pesa a favor desta produção que não teve bom desempenho nas bilheterias americanas.

Entretanto, mais do que um filme de crime e suspense, “Crimes ocultos” é, na verdade, um filme que trata de sobrevivência. Em outras palavras, até que ponto o ser humano se permite a toda sorte de abusos para se manter vivo.  Adicione a esse contexto, a intensa propangada soviética, a massificação do medo e uma burocracia corrupta onde o crimes como os descritos nessa história são ignorados por uma falácia governamental. 

Confira o trailer:


OFF - DICAS PRÁTICAS PARA O DIA A DIA NOS EUA

*Muita coisa vale para o país todo, mas, minhas experiências foram em Los Angeles, Miami, Orlando e New York.

1- Telefone: Se você planeja ficar mais do que dez dias nos Estados Unidos, eu recomendo comprar um chip de alguma operadora de lá. Você pode escolher entre At&T, Verizon, T-Mobile. Eu usei a T-mobile e não tive problemas. Tinha uma assinatura de cerca de US$80 mensais que tinha 4G, internet ILIMITADA (como eu sinto falta aqui no Brasil) e sms ilimitado.

2- Transporte: Use um smartphone. Tem aplicativos que são feitos para salvar a sua vida. Em Los Angeles, por exemplo, o serviço de táxi é diferente daqui. Além de ser ultra caro, é raro conseguir pegar na rua. Normalmente você terá que ligar e solicitar um carro. Por isso, prefira o Uber ou o Lift. São carros particulares, onde a pessoa se cadastra no app e oferece corridas por um preço bem mais em conta. Você cadastra seu cartão de crédito e a cobrança da corrida vem na sua fatura. Ou seja, não precisa ter dinheiro no bolso. Até a gorjeta é pelo app.

Baixe o Google Maps para se orientar. Eu sou a pessoa mais perdida da face da terra. GPS é uma necessidade básica pra mim. Portanto é fundamental ter um aplicativo como esse.
Para usar o sistema de transporte público, eu indico o Transit, que calcula sua trajetória, quanto tempo falta para passar o ônibus, onde descer. O Google maps também tem essas funções. Tenha um cartão de metro. Custa 1 dólar e você carrega com a quantia que quiser. Uma corrida está US$1,75. Se você for estudante, sua escola pode emitir um documento que te dá o direito a solicitar um cartão de estudante com uma tarifa mensal ilimitada. Vale MUITO a pena. É só levar uma foto 3X4 e o documento da escola em um escritório do Metro.

3- Travel Money: É a melhor forma de lidar com dinheiro. É um cartão pré-pago, da bandeira Visa ou Master (depende da operadora que você escolher) com senha pessoal. É aceito na maioria do estabelecimentos sem problemas. E é melhor do que o cartão de crédito ou débito do Brasil onde é cobrado o IOF toda vez que você fizer uma transação. No travel money o IOF é cobrado a cada recarga. 

4- Controle orçamentário: Quem converte não se diverte é um mote que eu sempre defendi. Entretanto será muito bom pra você, se você conseguir organizar suas despesas. Tente respeitar ao máximo pois ficar duro no exterior é coisa muito séria.

5- Seguro saúde: coisas ruins sempre acontecem. Exemplo: Eu já desmaiei no Museu D’Orsay em Paris, tive duas infecções urinárias nos EUA, um reação alérgica, e uma amiga minha cortou o dedo e teve que levar ponto. Estamos sujeitos a esse tipo de coisa. E hospital é muito CARO no exterior. Nos Estados Unidos isso é uma questão muito séria (vide o Obama Care). Não custa nada ser prevenido. Eu já usei o ISIS e me atendeu bem. Tem cartões de crédito que oferecem esse tipo de auxílio.

6-Emergência: Tenha os contatos da embaixada brasileira mais perto em caso de emergência.


7- Bebida: lá o pessoal é BEM chato com isso. Você não pode beber na rua (com risco de ser multado). Para entrar nos bares eles vão pedir uma ID com foto (pode ser sua carteira de motorista, evite andar com o passaporte). TEM que ser maior de 21 para beber. Quando fui a Vegas, fui de excursão. Tinha uma galera menor que tava com ID falsa. Eu acho que o risco de ser deportado não compensa para tomar umas biritas. Segura esse fogo e respeite a lei.

sábado, 16 de maio de 2015

ENTRE TAPAS E BEIJOS COM SOFIA COPPOLA

Sofia Coppola nasceu em berço de ouro com sobrenome de peso. Filha do diretor Francis Ford Coppola, Sofia seguiu os passos do pai abrançando a carreira de cineasta, se tornando a primeira mulher na história a ser indicada ao Oscar de Melhor Direção por “Encontros e Desencontros” (2003). Ela não levou de direção, mas carregou o de melhor roteiro original pelo mesmo filme.

Queridinha no mundo hipster, Sofia é conhecida por filmes lentos com personagens complexos e solitários que marcam toda a sua curta filmografia. O primeiro grande trabalho foi a adaptação do livro “Virgens Suicidas” que chegou às telas 1999 com boa recepção de público e crítica. “Encontros e Desencontros”, “Maria Antonieta”, “Em um Lugar Qualquer” e “Bling Ring: A Gangue de Hollywood” completam os outros destaques de sua carreira.

Mas nem tudo são flores na vida da diretora. Apesar de ter se consagrado como uma grande diretora aos trinta e poucos anos, Sofia faz parte do seleto grupo de personalidades que foram agraciados com o prêmio máximo do cinema – o Oscar e o prêmio “mínimo”, por assim dizer – Framboesa de Ouro (Razzie Awards). Isso por conta de sua pífia atuação no filme do papai, “O Poderoso Chefão III”, onde interpretou Mary Corleone, filha do chefão Michael Corleone (Al Pacino).

Foi com essa performance que Sofia entrou na minha lista negra com escala de ódio nível máximo. Mas, depois de anos torcendo o nariz para a moça e o nepotismo que fez dela quem ela é, confesso que dei o braço a torcer. “Encontros e Desencontros” é, além de um filme, um ensaio sobre o isolamento contemporâneo que acompanha a sociedade multiconectada e extremamente vazia e superficial. “Amor Sem Escalas” (2009),  “Medianeras: Buenos Aires da Era do Amor Virtual” (2011) e “Ela” (2013) são outros exemplos de bons filmes que exploram com maestria o mal desse século – a solidão.

Por acaso, “Ela” foi dirigido por Spike Jonze, ex-marido de Sofia. Os dois foram casados entre 1999 e 2003 e rumores de um caso com Cameron Diaz (que trabalhou com Jonze em “Quero Ser John Malckovich” em 1999) foi supostamente a causa da separação. Para aumentar a névoa de fofoca, os personagens de Anna Faris e Giovanni Ribsi, em “Encontros e Desencontros” seriam “inspirados” em Diaz e Jonze. Recentemente, um vídeo foi publicado na internet com uma edição curiosa que contrasta cenas bem similares entre as duas obras. Chega a ser irônico como as produções dos ex-casal se parecem apesar de ter dez anos de diferença entre o lançamento de um e do outro. Para aumentar as coincidências, Scarlett Johansson é a protagonista de “Encontros e Desencontros” e a voz de Samantha em “Ela”.

 Veja o vídeo: https://vimeo.com/123658390

“Encontros e Desencontros” foi quase inteiramente filmado no Japão com locações em hotéis, restaurantes e clubes noturnos verdadeiros. Um dos destaques é o restaurante Ichikan, localizado na área de Daikanyama, próximo do distrito de Shibuya. Lá os personagens de Scarlett Johansson e Bill Murray dividem um sushi. Como a receita de sushi já apareceu no post sobre "Kill Bill", a receita de hoje é uma maionese de wasabi.

Maionese de wasabi:

Ingredientes:

2 gemas de ovo
1 colher (sopa) de mostarda
900ml de óleo
25ml de azeite
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Suco de 2 limões
2 colheres (sopa) de wasabi em pó
Água

Modo de preparo:

Em uma batedeira, bata os ovos com a mostarda e quando se tornar uma mistura homogênea, acrescente o óleo aos poucos.

Quando chegar à consistência de maionese, coloque azeite, sal e pimenta e o suco de limão. Reserve.

Dissolva com água o wasabi em pó e deixe em consistência cremosa.

Coloque duas colheres de maionese e misture para a mistura ganhar consistência e, em seguida, coloque toda a mistura na batedeira e volte a mexer tudo.

Deixe por mais de três dias na geladeira.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

CLIPES INSPIRADOS EM FILMES

O videoclipe de uma canção não é só uma oportunidade de um artista se expressar de forma cênica, mas também uma maneira de brincar com outras fontes de inspiração.

Acho muito legal quando cantores fazem clipes inspirados em filmes. 

Confira na lista a seguir uma série de clipes que fazem homenagens, releituras ou paródia de filmes.

1-       Música: I'm Glad
Artista: Jennifer Lopez
Filme: Flashdance



2-       Música: The Kill
Artista: 30 Seconds to Mars
Filme: O Iluminado




3-       Música: Get Me Bodied
Artista: Beyoncé
Filme: Sweet Charity

compararem as coreografias nos vídeos abaixo:

 

4-       Música: Radio Gaga/ Express Yourself
Artista: Queen/ Madonna
Filme: Metrópolis, de Fritz Lang.



5-       Música: The Universal
Artista: Blur
Filme: Laranja Mecânica



6-       Música: Tonight, Tonight
Artista: Smash Pumpkins
Filme: Viagem à Lua, de Geoges Méliès



 7-      Música: Fancy
Artista: Iggy Azalea
Filme: As Patricinhas de Beverly Hills


 8-      Música: Kiss Me
Artista: Sixpence None the Richer
Filme: Jules e Jim, de François Truffaut.


9-       Música: Last Cup of Sorrow
Artista: Faith No More

Filme: Um Corpo Que Cai, de Alfred Hitchcock.


MORAR NA CALIFÓRNIA


A Califórnia é a meca do cinema (comercial). Conhecer Hollywood sempre foi um sonho meu desde criança. Em 2014, tive a oportunidade de morar por quase um ano lá. Por isso, quero usar este espaço do blog para partilhar algumas dicas de sobrevivência que me ajudaram a passar por essa experiência de morar em outro país. 

Em uma sequência de vários posts, vou colocando aqui dicas de cursos, moradia, programas culturais, etc.

Esse primeiro post é para quem quer morar por algum tempo e para isso vou listar aqui alguns toques.

Existem vários jeitos de se estabelecer dependendo do seu poder aquisitivo. Se você está como estudante, provavelmente a sua escola ou agência lhe oferecerá as opções de home stay ou residência estudantil.


“LOUCO POR VOCÊ” E A NOSTALGIA DA VIRADA DO SÉCULO

No fim dos anos 90 e no início dos anos 2000, observou-se um fenômeno no cinema americano que foi a eclosão de diversos filmes direcionados para o público adolescente. Filmes como “Pânico”, “Eu Sei Que Vocês Fizeram no Verão Passado”, “Segundas Intenções”, “Lenda Urbana” são alguns exemplos no gênero terror/suspense. A comédia foi representada pela franquia “American Pie” e na vertente comédia romântica, tivemos “Ela é Demais” e “Dez Coisas Que Eu Odeio em Você”. E é claro, romances rasgados como “Louco Por Você”.

“Louco Por Você” (2000), estrelado por Julia Stiles e Freddie Prinze Jr. tinha todos os elementos para ser um sucesso. Estrelas já queridas por uma sólida fan base, Nova York como cenário, e side kicks potencialmente bons, como Selma Blair e Ashton Kutcher. Mas o roteiro é bem fraco, a história é previsível e, apesar do carisma do dois protagonistas, o filme se reduz a uma produção medíocre e esquecível.


Aí você me pergunta: “Por que raios você está me recomendando esse filme?”. Ok amigo leitor. A resposta é simples: eu adoro esse filme. A história de dois universitários que se apaixonam, se amam, se odeiam, terminam, e se apaixonam de novo derrete o coração dessa jornalista semi-parcial.

Al é um aspirante a chef que é apaixonado não só pela bela Imogen mas também por peixe. Seu pai, o Chef celebridade Ray, que apresenta um programa de TV, garante as sequências mais engraçadas da trama, roubando a cena muitas vezes. A parte em que ele explica para Al sua ideia de fazer um reality show culinário no estilo Cops é impagável.
É uma pena que a maioria dos atores, tão promissores naquela época, sumiram num vácuo de filmes para a TV e seriados cancelados. Sarah Michelle Gellar, Jason Biggs, Chris Klein, Neve Campbell... todos esses não emplacaram como grandes estrelas de cinema. Talvez Ashton Kutcher e Reese Whiterspoon sejam as grandes excessões.

O filme tem vários simbolismos, expressos com o uso de alimentos e muitas referências culinárias: a beringela como símbolo de perfeição, o bolo de chocolate com marshmallow que sempre aparece nas cenas de amor. Mas, como Al é apaixonado por peixes, a receita desta edição usará como base o Salmão Defumado que ele prepara para a cena do piquenique com Imogen e seus amigos.

A receita é do chef Chuck Hughes e foi apresentada no programa “Receitas de Chuck”, exibido pelo canal GNT.  Você pode encontrar mais detalhes no link:


O filme “Louco Por Você” está disponível no acervo do Netflix.

Salmão defumado em casa

Ingredientes:

1 xícara de açúcar mascavo
1 xícara de açúcar branco
4 colheres de sopa de sal grosso
3 xícaras de água quente
2 filés de salmão com pele de 115 g
1 – 2 xícaras de castanhas ou lascas de madeira do tipo Alder
½ xícara de água para molhar as lascas de madeira
Uma pitada de raspas de limão
Uma pitada de azeite para guarnecer

Modo de preparo:
Coloque o salmão com a pele voltada para cima na salmoura, pressionando para que fique submerso. Cubra e deixe na geladeira durante a noite. Retire o salmão da salmoura; descarte a salmoura. Lave brevemente o salmão em água fria para remover o sal. Disponha o salmão com a pele voltada para baixo sobre uma grelha. Deixe descansar até que a parte superior esteja seca ao toque (não seque com tapinhas) por cerca de 1 hora.

Prepare o seu wok (panela chinesa) para usar como defumador: coloque duas camadas de papel de alumínio no fundo do wok, se não desejar que fique chamuscado. Adicione 2 porções de lascas de madeira ao wok e aumente a temperatura para alta. Acrescente ½ xícara de água.

Posicione o navio de bambu (defumador) sobre as lascas. Cubra com uma tampa ou papel de alumínio e deixe defumar por cerca de 20 – 30 minutos até que o salmão esteja firme ao toque, com as extremidades um pouco mais douradas, crocantes e caramelizadas.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

STAR WARS - LEITE DE BANTHA (BLUE MILK)

Finalmente “Star Wars – O Despertar da Força” estreou nos cinemas. Com todo alvoroço e expectativas em cima do novo filme da franquia Star Wars, vale a pena fazer um post dedicado ao universo georgelucasiano.

J.J. Abrahams é o responsável pela direção de “O Despertar da Força” e também atende como um dos produtores executivos.  Queridinho da fan base nerd por dirigir os filmes da nova fase de “Jornada na Estrelas”, Abrahams tem uma imensa responsabilidade em suas mãos, pois agora ele tem o controle sobre as duas maiores franquias de ficção científica da história do cinema. Não é para qualquer um. O cineasta começou na televisão produzindo sucessos como “Lost” e “Alias”. Em 2006, migrou para os cinemas com a missão de dirigir “Missão Impossível 3” numa péssima fase da vida pessoal de Tom Cruise.

Desde que a Walt Disney Company comprou a LucasFilm em 2012, muito tem se especulado sobre o que seria feito com os direitos de “Guerra na Estrelas”. Levando em consideração o sucesso dos filmes da Marvel (que também pertence à Disney) há grandes expectativas em relação a este novo episódio que será o primeiro de uma nova  trilogia. Principalmente porque os Episódios I, II e III, sob a condução do próprio George Lucas, foram decepcionantes para muita gente.

Desde a estreia do Episódio 4, em 1977, o universo “Star Wars” vem conquistando uma base fiel e passional de seguidores, se tornando em um fenômeno globalizado de cultura pop. A quantidade de produtos desenvolvidos para atender essa demanda é incontável e impressionante. Desde bonecos, passando por fan fictions até teses de doutorado foram criados a partir da história de Luke Skywalker e companhia.

Há estudos complexos sobre a cultura criada por George Lucas e isso inclui até gastronomia. Quem se lembra da líquido azul que Luke toma com seus tios no começo de “Uma Nova Esperança”? A bebida nada mais é que leite de Bantha e pode ser encontrado por toda galáxia. 




Como é uma bebida fictícia, está é a minha versão para o Blue Milk.

Ingredientes:

½ copo de leite
1 bola de sorvete de creme
½ dose de rum
½ dose de blue curaçau

Modo de Preparo:
Em uma coqueteleira, misture todos os ingredientes até formar uma mistura azul.







terça-feira, 12 de maio de 2015

A 100 PASSOS DE UM SONHO

A ganhadora do Oscar de Melhor atriz por “A Rainha” em 2007, Hellen Mirren, está no delicioso “A 100 Passos de Um Sonho”. Produzido por Steven Spielberg e Oprah Winfrey, está produção é um suave drama com tons de comédia permeada pelas culinárias francesa e indiana.

Na história, o jovem Hassan, após perder sua mãe, emigra com sua família para a Europa a fim de se tornar um cozinheiro. Depois de uma temporada frustrada em Londres, eles seguem para o interior da França onde abrem um restaurande de comida típica indiana a apenas cem passos de distância do melhor restaurante de culinária francesa da região. 

O estabelecimento é gerenciado pela implável madame Mallory (Mirren), que não está nada satisfeita com essa nova concorrência. Uma “guerra” se forma para disputar os estômagos locais, porém essa briga não dura por muito tempo. Hassan é um chef nato e seu talendo não passa despercebido pela madame.

O rapaz é obstinado e auto didata. Ele está determinado a aprender as tradicionais receitas francesas. E uma das suas primeiras lições envolve o preparo do cinco molhos básicos que são o primeiro passo nessa jornada. Os molhos são bechamèl, Veluté, Espagnole, hollandaise e Tomate

Esses caldos são chamados “base” e serve para preparar outros  molhos mais sofisticados. O Bechamèl é o mais simples de preparar.

Confira aqui a receita deste molho:

Ingredientes:

1 litro de leite gelado
3 colheres de sopa de farinha de trigo
3 colheres sopa de manteiga
1 pitada de noz-moscada
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo:

Numa panela grande, derreta a manteiga. Junte a farinha e mexa vigorosamente com a colher de pau, por cerca de 2 minutos. Também conhecida como roux, essa mistura serve para engrossar molhos em geral.
Coloque o leite gelado de uma vez e, com a ajuda de um batedor de arame, misture bem, até levantar fervura.
Abaixe o fogo e deixe cozinhar por mais alguns minutos, mexendo de vez em quando. Tempere com noz-moscada, sal e pimenta-do-reino.


"A DAMA E O VAGABUNDO" - MACARRÃO AO MOLHO DE ALMÔNDEGAS

“A Dama e o Vagabundo”, animação da Disney de 1955, completa 60 anos agora em 2015. O clássico  já encantou várias gerações e conta a história de uma cachorrinha “riquinha”, da raça cocker spaniel, que se perde de sua família e vive muitas aventuras pelas ruas da cidade ao lado de seu novo amigo, um cachorro vira-latas.

Esta produção foi o maior sucesso de arrecadação em bilheteria desde “Branca de Neve e os Sete Anões” de 1937. Tendo em vista que foi a  décima quinta animação de longa metragem dos Estúdios Disney, este é incontestavelmente um grande feito, superando sucessos como “Dumbo”, “Bambi” e “Pinóquio”.


O personagem Caco (Trusty no original), de acordo com a primeira versão do filme, estava previsto para morrer em um acidente. Entretanto, quando o próprio Disney assistiu à cena, e querendo evitar uma repercussão semelhante à morte da mãe de Bambi, pediu que a sequência fosse reescrita, salvando assim a vida do cachorrinho.

O trecho mais notório do filme, que fica nas lembranças de crianças e adultos é quando a Dama e o Vagabundo dividem um espaguete com almôndegas, à luz do luar, em uma cantina italiana. Pode parecer incrível, mas essa sequência quase ficou de fora do corte final. Outra curiosidade interessante é que, para manter o foco na perspectiva dos animais, os rostos dos donos são raramente exibidos na tela.

O filme é extremamente querido até os dias de hoje. Suas cores suaves e luminosas  rementem a paisagens ensolaradas e dão uma atmosfera gostosa para a história de amor dos cachorrinhos.  Os animadores abusaram da fofura de seus personagens e assim conquistaram nossos corações.

Para a receita de hoje ficamos com o clássico macarrão ao molho de almôndegas.
(fonte: comidaereceitas.com.br)

Bom apetite!

Ingredientes:

300g de carne moída
1 colher (sopa) de cebola picada
Sal e pimenta do reino a gosto
1 ovo
1/4 xícara (chá) de aveia em flocos finos ou farinha de rosca
1 xícara (chá) de molho de tomate temperado
1/3 xícara (chá) de água
250g de macarrão tipo espaguete
4 colheres (sopa) de manteiga ou margarina
1 dente de alho amassado

Modo de preparo:

Pré aqueça o forno em temperatura média (170º) e coloque uma panela com água para ferver.
Numa tigela misture a carne,  a cebola, o sal, a pimenta do reino e o ovo.
Com o auxílio de uma colher retire um pouco dessa mistura, enrole com as mãos formando uma bolinha e passe pela aveia ou farinha de rosca e coloque numa forma refratária.
Numa tigelinha, misture o molho de tomate com a água e despeje sobre as almôndegas.
Cubra com papel alumínio e leve ao forno por uns 30 minutos.
Desligue o forno conservando as almôndegas lá dentro.
Cozinhe o macarrão na água com sal até ficar "al dente", isto é, macio mas resistente à mordida, e escorra.
Coloque a manteiga ou margarina numa panela e frite o alho até começar a dourar.
Acrescente o macarrão e misture bem.
Coloque numa forma refratária ou travessa e por cima distribua as almôndegas com o molho.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

OK, VOCÊ VENCEU! OSCAR E BATATA FRITA

Um filhote de Boston Terrier é o protagonista do curta de animação “Feast”, vencedor do prêmio da Academia na última cerimônia do Oscar, realizada em 22 de fevereiro de 2015. Winston era apenas um cachorrinho de rua quando foi acolhido pelo seu dono. Os dois passam a dividir uma amizade recheada  guloseimas nada saudáveis, ao longo de 12 anos de história comprimidos em menos de seis minutos de filme.

Único indicado da categoria com um nome de um grande estúdio por trás – a parceria Pixar/ Disney –  “Feast” confirmou seu favoritismo dando sequência à série bem-sucedida de curtas frutos desta parceria. Ou outros indicados foram: “Me and My Moulton”, do Canadá, “The Bigger Picture”, do Reino Unido, “A Single Life”, da Holanda e “The Dam Keeper”, dos Estados Unidos.

Manter a história da perspectiva do cãozinho, foi uma estratégia muito boa para conseguir que o público se identificasse e simpatizasse com história. O pequeno glutão tem seu grande desafio quando seu dono se apaixona por uma garçonete “natureba” e impõe odiosos vegetais aos dois amigos. Quando o relacionamento acaba e o dono afoga as mágoas em junkie food, é de Winston o papel de mudar o rumo da história renunciando aos seus calóricos lanches.

Para contar a história de um casal de humanos do ponto de vista do cachorro, o diretor Patrick Osborne teve que concentrar as cenas em qualquer que fosse o alimento que Winston estivesse comendo em momentos chaves da relação dele com seu dono.  “Feast”, que significa banquete, foi exibido nos cinemas antes das projeções de “Operação Big Hero”, também ganhador do Oscar este ano, mas em longa metragem.

Ao longo dos seus quase seis minutos de duração, Winston se delicia com diferentes pratos (extremamente contra-indicados para animais, diga-se de passagem): bifes, sorvete, nachos, hambúrgueres, etc. Mas a receita escolhida para a edição desta semana é mais uma série de dicas. Inspirada pela batata frita que marca o encontro de Winston com seu dono, veja algumas dicas para preparar as batata frita perfeita.

Confira a animação completa:



Batata frita sequinha e crocante

Coloque o óleo para aquecer.

Tente cortar os palitos do mesmo tamanho, pequenos de preferência, para que fritem de forma homogênea.





Depois de cortar, coloque os palitos em um recipiente com água gelada e tempere com sal. Coloque, também, uma colher de café de vinagre.


Seque as batatas com um pano de prato ou toalhas de papel



Quando o óleo estiver bem quente, frite em pequenas levas para que não grudem. Frite até ficarem moreninhas.



Com o auxílio de uma escumadeira, retire as batatas do óleo e disponha em uma travessa forrada com papel toalha para absorver o excesso de gordura.