quinta-feira, 2 de julho de 2015

MEU PASSADO ME CONDENA 2 - REVIEW

Derivado da série do Multishow e sequência da produção de mesmo nome de 2013, "Meu Passado Me Condena 2" estreia hoje em todo Brasil com Fábio Porchat e Miá Mello novamente como casal protagonista. Esperando repetir o sucesso de primeiro filme, que conseguiu leva mais de três milhões de brasileiros para as salas de cinema, o longa terá o grande desafio de competir com "O Exterminador do Futuro: Gênesis".

Na coletiva de imprensa realizada no Rio de Janeiro, no dia 25 de junho, Porchat mostrou-se confiante no produto que estava oferecendo e, ciente da forte concorrência, declarou que há espaço para os dois filmes serem bem sucedidos nas bilheterias. 

A diretora Julia Rezende assume mais uma vez a direção e, desta vez, leva a história a um pequeno vilarejo em Portugal nas proximidades da Serra da Estrela. O grande diferencial do filme talvez sejam as belas locações nas terras lusitanas que são, de fato, de tirar o fôlego. Já o filme em si flutua entre razoável e fraco, apostando em um roteiro sem muita coerência que mais parece uma série de esquetes, jogadas a esmo, que tentam ser engraçadas num humor bem pueril. 

Porchat declarou que o desenvolvimento do roteiro foi um processo coletivo e que ele e Miá estavam envolvidos desde a pré-produção. O que é mais grave ainda, pois a história se apóia muito no talento individual de Fábio para o improviso ofuscando completamente sua parceira que fica com o fardo de defender uma personagem super chata.

Em "Meu Passado 2", Miá e Fábio estão enfrentando uma crise no casamento que completa três anos. Fábio, ao receber a notícia da morte da avó em Portugal, dá um jeito de arrastar a esposa para uma viagem onde o relacionamento dos dois será posto à prova de todas as maneiras. 

Está é mais uma produção nacional que corrobora a necessidade de ter um grande nome para alavancar o arrecadamento das bilheterias, caso que também acontece com filmes de Leandro Hassum, Ingrid Guimarães e Paulo Gustavo. Sem o carisma destes, será que a história se bastaria por si só? eu acho que não. 

Fábio Porchat e Miá Mello na coletiva de Imprensa

O elenco com a produtora e adiretora, Júlia Rezende


Veja o trailer: 




Um comentário: